domingo, 29 de setembro de 2019

PROJETO PRAIA LIMPA

CAEx e AExMCPrM  SE UNEM PARA COMBATER A POLUIÇAO NAS PRAIAS DA RESTINGA DA MARAMBAIA.













Segundo as últimas pesquisas e dados divulgados  pela ONU, cerca de 80% ( oitenta por cento) do lixo depositado nos mares de todo o Planeta, é composto por plástico (diversos tipos), e oriundos de várias partes do Globo.
O GREENPEACE, avalia que a quantidade de plásticos despejados nos oceanos anualmente chega a 12,7 milhões de toneladas.
Entre estes , encontramos, tampas diversas, , potes e vasilhames de todos os tamanhos, garrafas PETs, Galões, garrafas, garrafões, canudos,, fios de nylon,, caixas, containeres, talheres, pratos, tubos, capacetes, torneiras, pentes, escovas diversas,  canetas, isqueiros, peças automobilísticas,, restos de embarcações, bombonas, redes, sacos e  sacolas plásticas, tampinhas, carretéis, banheiras, brinquedos diversos, capas, carcaças de eletro eletrônicos etc...
Com isso, animais marinhos, e outros que vivem as margens das praias e manguezais, são constantemente encontrados mortos, por asfixia, ao engolirem o lixo flutuante que é por eles confundido com alimento, ou mesmo enredados e presos por este material variado.
É cediço por exemplo que o microplástico ( pequenos pedaços de plásticos de diversos tipos e com menos de 5mm de comprimento que poluem o meio ambiente), já se faz presente na água que sai das torneiras, em todo o mundo, bem como também no sal,  nos alimentos, bebidas e no organismo humano.
Esta poluição mundial, também tem alcançado as praias brasileiras, e aqui mesmo em nossa região, este fato tem sido notório e visível, pois encontramos, lixo plástico em todas as praias do Rio de Janeiro.
Em nossas praias ,r ios e manguezais, temos encontrado:
1.   PET ou PETES ( Tereftalato de Polietileno), classificado como muito reciclável, encontrado em garrafas de refrigerantes, de água, potes de manteiga, bandejas para microondas, embalagens de filmes,, DVDs e afins;
2.   PEAD (Polietileno de alta densidade), classificado como muito reciclável, encontrado em sacolas de supermercado, garrafas de suco, frascos de shampoo, tampas, baldes de tinta, embalagens de detergentes e óleos automotivos;
3.   PVC ( Policloreto de vinila), classificado como menos reciclável, encontrado em embalagens de água mineral, maionese, sucos, tubulações de água e esgoto, mangueiras, remédios,, brinquedos e etc...;
4.   PEBD ( Polietileno de baixa densidade) , classificado como reciclável, encontrado em embalagens de alimentos congelados, sacos industriais, bolsas para soro medicinal, sacos de lixo, sacolas comerciais diversas;
5.   PP ( Polipropileno), classificado como reciclável, este produto é resistente a variações de temperatura e é usado em filmes para embalagens de alimentos, e também em tubos de água quentes, cordas, cabos, frascos, fibras para tapetes etc... Está muito presente na Industria Automotiva e na Construção civil;
6.   PS ( Poliestireno) , classificado como não reciclável, é utilizado em espumas para embalagens, talheres de plásticos,, embalagens para proteção de produtos eletrônicos, potes de iogurte, , sorvetes, bandejas de supermercados e aparelhos de barbear descartáveis;
7.   Outros...
Fato inconteste é que estes materiais, classificados em recicláveis ou não, sendo descartados de maneira inconseqüente, culminam por poluir severamente o meio ambiente e assim também a saúde humana. O plástico entra na cadeia alimentar, após a contaminação do ambiente.
Desta feita, mostra-se necessária uma campanha em escala mundial que impeça esta contaminação, além de também procurar amenizar o impacto já causado.
Neste sentido, o PROJETO PRAIA LIMPA, implantado pela AExMCPrM/CAEx, vem sendo posto em prática na Restinga da Marambaia, área de preservação ambiental, administrada pelo Exército, com 33,3 km de praia virgem, com acesso restrito, com um eco-sistema específico e espécies endêmicas, que vem sendo bombardeados por toneladas de lixo flutuante, em toda a sua extensão, cuja formação compõe-se 90 % de material plástico, elencado acima.
Atualmente, um pelotão de 50 veteranos, ex-militares do campo de provas, tem se revezado em escala de serviço semanal ( sábado e domingo) , fazendo uma varredura na praia e manguezais pertinentes, coletando estes detritos.
Devido a presença deste agente contaminante, muitas tartarugas, golfinhos e peixes oriundos desta região , tem sido encontrados mortos.
UNIDOS SOMOS MAIS FORTES.
Você veterano do CPrM CAEx, ou militar da ativa pode fazer parte deste projeto.
A Natureza agradece.




















Nenhum comentário:

Postar um comentário